Aprendizado Espírita
Textos e ferramentas para aprender e divulgar o Espiritismo
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Meu Diário
05/01/2016 21h47
H - TEA - TÉCNICAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM

Aprendemos com Paulo de Tarso que quando o amor se torna dinâmico, quando o amor deixa de ser uma virtude paralisada e estagnada, ele se torna caridade. A caridade é o amor dinâmico, fora do qual não existe salvação. Dirijo aos meus irmãos internautas, para que não permitam que o Evangelho remanesça acomodado nas consciências, mas que vaze através de suas mãos, repercuta através de suas vozes e caminhe mundo afora através de seus pés.

(RAUL TEIXEIRA. Entrevista a Wellerson Santos)


SUMÁRIO

APRENDIZADO ESPIRITA

CAPÍTULO I - TÉCNICAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM

MÓDULOS VINCULADOS

​LINKOTECA

VIDEOTECA

BIBLIOTECA DIGITAL

REFERÊNCIAS

BIBLIOGRAFIA


APRENDIZADO ESPIRITA

Amai-vos e instruí-vos.

(Mandamento dado a Allan Kardec pelo Espírito Verdade)


Aprendizado Espírita é resultado da prática pessoal e da visão do autor quanto ao estudo, ao ensino e à divulgação do Espiritismo, e objetiva compartilhar textos, apresentações, técnicas, ferramentas, informações e referências sobre livros, cursos e sites para quem quer aprender a Doutrina Espírita e/ou divulgá-la por meio de reuniões de estudo, palestras ou textos didáticos.

Este site foi concebido e estruturado segundo o que o autor entende por Saber Doutrinário Espírita, qual seja

Conjunto das informações e do conhecimento, das experiências e das práticas, dos procedimentos e das técnicas acumulado pelos adeptos do Espiritismo no aprendizado teórico e na aplicação prática dos postulados de sua crença.

Para saber mais sobre o conceito de 

  • SABER DOUTRINÁRIO ESPÍRITA, a
  • GESTÃO DO CONHECIMENTO ESPÍRITA e a
  • ESTRUTURA DESTE SITE,​​​ clique (aqui)

Antônio Carlos Guimarães

Voltar


CAPÍTULO I - TÉCNICAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM

Invejo a entrega missionária e o disfarce perfeito do mestre, que nos ensina sem alarde as coisas simples, para que entendamos as coisas complexas. 

G. CARREIRO


Introdução

Técnicas de Ensino, num sentido amplo, são os meios que o professor utiliza em sala de aula para facilitar a aprendizagem dos alunos, conduzindo-os em direção aos objetivos educacionais fixados.

Entre nós, usam-se outros termos com o mesmo significado de técnicas de ensino, como estes, por exemplo: estratégias de ensino, metodologia em sala de aula, técnicas pedagógicas, métodos didáticos, métodos de aprendizagem, recursos didáticos.

Diz-se, também, que Técnicas de Ensino são maneiras particulares de organizar as condições externas favoráveis à aprendizagem. São instrumentos que, aplicados de forma coerente, facilitam a transmissão da mensagem de maneira agradável e eficiente.

Esta seção H - TEA - TÉCNICAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM vai tratar das técnicas, procedimentos e atividades didáticos comumente utilizados na Casa Espírita, e também de aspectos da educação e da pedagogia segundo a ótica do Espiritismo.

Voltar


Movimentos da aprendizagem

O conhecimento, extraordinariamente complexo e multidimensional, assenta-se em três grandes pilares: o da informação, que gera conhecimento relevante; o da explicação, que facilita a compreensão do porquê das coisas; e o da apropriação subjetiva, que contribui para a formação de um critério de opinião pessoal.

JAUME CARBONELL. A aventura de inovar - A mudança na escola


Segundo a educadora Juracy C. Marques (1) toda aprendizagem segue um ritmo, que pode ser resumido em três movimentos: o da visão global, o da pormenorização e o da síntese. Diz ela:

Estudos e pesquisas têm mostrado que o primeiro movimento para o aprender é difuso, global e panorâmico. (a) Assim, a primeira etapa do ensino de qualquer matéria ou assunto deve atender a essa característica do ritmo de aprendizagdem. Esta primeira etapa chama-se apresentação, introdução ou visão geral.

O segundo movimento corresponde a uma necessidade de precisão, de minúcia de pormenorização. (b) Da visão global, passa-se às partes mais significativas do conjunto, aos aspectos que mais chamarem a atenção, em virtude de atender ou despertar uma necessidade. Esta segunda etapa chama-se desenvolvimentoé o momento da discussão, das explicações, das aproximações no esforço de compreender e interpretar. É a etapa mais longa, mais difícil, e sem ela o ensino não chega a ser aprendizagem.

O terceiro momento é a fase final de síntese, de conclusões, de apropriação dos conhecimentos, hábitos e atitudes. (c) Esta terceira etapa chama-se integração. Sem a atingirmos, perdemos a possibilidade de atingir um nível mais profundo de aprendizagem.

(1) Ensinar não é transmitir. Porto Alegre, Globo, 1977. 

(a) Teixeira. A. Mestres de amanhã. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, 92, 1963.

(b) (c) Whitehead. A. N. Os fins da educação. São Paulo, USP, 1969. 

Voltar


Alguns conceitos de métodos e técnicas didáticos


 Educação não tem por finalidade transmitir conhecimentos, mas preparar o educando para a aquisição de conhecimentos. O que se passa na reencarnação é precisamente isso. Podemos aprender muito numa existência, mas não são os conhecimentos formais que interessam ao Espírito, e sim o seu treinamento no aprendizado que desperta as suas faculdades cognitivas, a sua capacidade de aprender. Cada encarnação predispõe o Espírito a assimilar conhecimentos mais avançados na seguinte. Por isso é que não nascemos com a cabeça cheia de dados e informações, mas aparelhada com as intuições que nos determinam a vocação e a habilidade para diversos setores de atividades.

HERCULANO PIRES. Nota ao item III, 9 de "O Céu e o Inferno", edição Lake


  • DIDÁTICA: Arte e a Técnica de orientar a aprendizagem.
  • APRENDER: Modificar o comportamento por meio do treino ou da experiência.
  • ATIVIDADES DE ENSINO: Situações criadas pelo professor para que o aluno viva certas experiências necessárias para acarretar mudanças intelectuais, afetivas e motoras. (BORDENAVE; PEREIRA, 2002).
  • MÉTODO: (1) Na sua acepção mais genérica e mesmo etimológica, método é o caminho a seguir, implicando um conjunto de processos ou etapas sucessivos. Caminho para algo, uma ação encaminhada a um fim, um meio para conseguir um objetivo determinado. É, portanto, a marcha do raciocínio na investigação do verdadeiro, ou de atividade qualquer na direção de determinado objetivo. (2) A arte de dirigir o espírito na investigação da verdade. 
  • MÉTODO DIDÁTICO: É o conjunto de procedimentos escolares, logica e psicologicamente estruturados de que se vale o professor para orientar a aprendizagem do educando, a fim de que este elabore conhecimentos, adquira técnicas ou assuma atitudes ou ideias. (NÉRICI, 1981)
  • TÉCNICAS: É, geralmente, um conjunto de processos de uma arte ou ciência, uma maneira habilidosa de agir.
  • TÉCNICAS DIDÁTICAS: É, também, o procedimento escolar logica e psicologicamente estruturado, destinado a dirigir aprendizagem do educando, porém em um setor limitado da fase de estudo de um tema, como na apresentação, elaboração, síntese ou crítica do referido tema. Em outras palavras: técnica didática é o recurso particular de que se vale o professor para a efetivação dos propósitos do método. Um método utiliza uma série de técnicas. (NÉRICI, 1981).
  • TÉCNICAS DE ENSINO: São maneiras particulares de organizar as condições externas favoráveis à aprendizagem. Como visto acima, método implica o caminho a seguir. Seguir um caminho pode implicar a realização de diversas etapas sucessivas. Essas etapas são as técnicas de ensino. Desse modo, técnica é a operacionalização do método.
  • RECURSOS DIDÁTICOS ou DE ENSINO: São componentes do ambiente de aprendizagem que dão origem à estimulação para o aluno. (GAGNÉ, R. In MANUAL/ESDE).

​Adotam-se, muitas vezes, as expressões INSTRUMENTOS DIDÁTICOS ou FERRAMENTAS  DIDÁTICAS como sinônimas de RECURSOS DIDÁTICOS.

  • RECURSOS AUDIOVISUAIS: São assim denominados os recursos de ensino que estimulam diretamente a visão e/ou audição. (PILETTI, R. In MANUAL/ESDE).

Voltar


Tábua de assuntos

Nesta Seção H - TEA - TÉCNICAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM  vamos tratar dos seguintes temas:

  • Estratégias, métodos, técnicas, procedimentos, recursos e atividades didáticos praticados no Movimento Espírita (Evangelização, Mocidade, Cursos Regulares, Palestras e Eventos)
  • Espiritismo e educação
  • Pedagogia espírita

Voltar


MÓDULOS VINCULADOS

Instrutor Guima

Caro(a) leitor(a),

Os módulos vinculados a esta Seção H - TÉCNICAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM (TEA) estão nos links abaixo.


H1 - MÓDULO Estudar e aprender melhor


H2 - MÓDULO Ler e escrever melhor


H3 - MÓDULO A Didática de Jesus

Instrutor Guima

Este MÓDULO apresenta um resumo sobre A DIDÁTICA DE JESUS, que pode ser visto (aqui)

Voltar


H4 MÓDULO Allan Kardec, o educador

Conheça um documentário sobre vida e a obra de Hippolyte Léon Denizard Rivail (1804-1869), mais conhecido como Allan Kardec (aqui)

Voltar


H5 - MÓDULO Bibliografia Ensino e Aprendizagem

Veja uma bibliografia de Ensino e Aprendizagem (aqui)

Voltar


H6 - MÓDULO Verbos da didático-pedagogia

Veja uma lista de verbos utilizados no ensino-aprendizagem e na formulação de objetivos educacionais (aqui)

Voltar 


H7 - MÓDULO Metodologias para eventos de ensino-aprendizagem

Veja algumas técnicas de trabalhos para grupos, e também técnicas preparatórias de eventos, visando a despertar o interesse e a participação das pessoas (aqui)

Voltar 


H8 - MÓDULO Técnicas de exposição e discussão

Veja propostas feitas por Luiz Signates para exposição e discussão de temas espíritas: Exposição seguida de diálogo e a Maiêutica espírita. (aqui)

Voltar 


LINKOTECA

  • A pedagogia de Jesus. José Herculano Pires (aqui) Extraído do livro Pedagogia Espírita
  • Pedagogia Espírita: os valores do espírito na sociedade do nada (aqui)
  • http://sandraborbapereira.blogspot.com.br/ (aquiEducadora e Expositora Espírita
  • O cotidiano escolar na visão espírita (aqui)
  • Revista Pedagógica Espírita - IDE (aqui)
  • Educação Espírita. Dora Incontri (aqui)
  • A Pedagogia Espírita. Dora Incontri (aqui)
  • Algumas reflexões sobre a Educação Espírita. H. Mariotti (aqui)
  • Uma Abordagem sobre Técnicas de Ensino e Integração Nas juventudes Espíritas (aqui)
  • Conceitos de Didática de Ensino Voltados à Educação Espírita (aqui)
  • Tecnologias digitais na educação - Diversos autores (aqui)
  • Tecnologia na escola - Carlos Seabra (aqui)
  • Técnicas de Dinâmica de Grupo (aqui)
  • Seminários e Palestras - Preparação de Materiais - Carlos Parchen (aqui)
  • Oratória - CEISMAEL - (aqui)
  • Prática Pedagógica na Evangelização Espírita (aqui)
  • Histórias de Chico Xavier (Casos para ilustrar palestras) (aqui)
  • Contos para ilustar aulas e palestras - A Era do Espírito (aqui)
  • Como ensinar adultos no ESDE (aqui)
  • Como Organizar o nosso Pensamento numa Sala de Aula - Joel F. de Souza (aqui)
  • Ferramentas para o ensino digital - Luli Radfahre - UOL - (aqui)
  • Como Entender a Ortodoxia - Partes I e II - Nelson Costa da Silva (aqui) e (aqui)
  • O desafio da imersão - Randolfo Santana Medeiros (aqui)

Voltar


VIDEOTECA

  • Pedagogia Espírita: o que é afinal? Dora Incontri (aqui)
  • Os Quatro Gigantes da Alma - Divaldo Franco (aqui)
  • A Filosofia Espírita e a Educação do Espírito - Heloísa Pires (aqui)
  • Práticas de ensino em um contexto de mudanças - Prof. José Carlos Libâneo (aqui)
  • A aula essencial - Uma conversa introdutória - Fernando José de Almeida (aqui)
  • Os Sete Saberes necessários à Educação do Futuro - E. Morin, por Edgar de Assis  Carvalho (aqui)

Voltar


BIBLIOTECA DIGITAL

  • Pedagogia Espírita. J. Herculano Pires (aqui)
  • Revista Eletrônica (aqui)
    • Editada pela Associação Brasileira de Pedagogia Espírita
  • Revista Educação Espírita (aqui
    • Os 5 volumes da revista, lançada pela Edicel em 1970
  • http://www.pedagogiaespirita.net.br/ (aqui) - 
    • Contém uma Biblioteca Virtual sobre o tema
  • Educação Espírita - Elementos do Processo (aqui)
  • Apostila sobre Pedagogia - Elio Mollo (aqui)
  • Métodos de ensino
  • Página 61 - Apostila ROCE/Atividades na Casa Espírita - Fase 1 - Mód. 1

Veja obras espíritas disponíveis on-line (aqui)

Voltar


REFERÊNCIAS

  • BORDENAVE, Juan Díaz; PEREIRA, Adair Martins. Estratégias de ensino-aprendizagem. Petrópolis, RJ, Vozes, 2002.
  • NÉRICI, Imídeo G. Metodologia do ensino - Uma introdução. São Paulo, Atlas, 1981.
  • VEIGA, Ilma Passos Alencastro [org.]. Técnicas de Ensino: Por que não? Campinas, Papirus, 1993. 
  • ABREU, Maria Celia de. MASETTO, Marcos Tarciso. O professor universitário em aula. São Paulo, MG Ed. Associados, 1983.
  • MARQUES, Juracy C. Ensinar não é transmitir. Porto Alegre, Globo, 1977.
  • CURSO PARA INSTRUTORES - Como aplicar uma boa aula na Casa Espírita. Brasília, Auta de Souza, 2006.
  • TÉCNICAS DE ENSINO. DIJ/UEM - União Espírita Mineira. Belo Horizonte, 1994.
  • MANUAL/ESDE. Manual do Curso de Coordenadores de Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita - ESDE. Brasília, FEB

BIBLIOGRAFIA

Voltar


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 


Publicado por ALGuimaraes em 05/01/2016 às 21h47

Os Curadores do Senhor R$20,00
Abigail [Mediunidade e redenção] R$20,00
Menino-Serelepe R$20,00