Aprendizado Espírita
Textos e ferramentas para aprender e divulgar o Espiritismo
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Meu Diário
01/10/2015 01h01
D1 - Organização pessoal

SUMÁRIO


Organização pessoal

Há quantas anda sua vida?

[Ela disse] “Vocês não estão falando de gerenciamento de tempo, mas de gerenciamento pessoal”.

Estava certa. Não é o tempo que precisa ser gerenciado; somos nós que precisamos.

 (GILLAIN BUTLER & TONY HOPE. Guia para o domínio da mente

[Manter o controle de si mesmo e do seu tempo] )


 Instrutor Guima

Caro(a),

Se eu lhe perguntar como anda o planejamento e a administração do seu tempo, certamente  você dirá duas coisas:

  • já estou cansado de ler/ouvir falar disso — não há novidades nessa matéria, salvo uma ou outra nova roupagem com que os consultores requentam o velho tema. Mas
  • continuo “sem tempo para nada” — e não consigo aplicar nem 5% do que aprendi sobre administração do tempo.

 Não é um paradoxo? Não, não é. Trata-se, apenas, daquela velha questão: na prática a teoria é outra... E isso ocorre principalmente porque imaginamos que a NOSSA VIDA pode ser fracionada em VÁRIAS VIDAS:

  •  a pessoal,
  • a familiar,
  • a profissional.

NOSSA VIDA, porém,  não é assim. Esses são papéis que representamos na vida única que nos caracteriza como CRIATURAS SINGULARES que somos.

 Portanto, VIDA É UNIDADE — e só pensando na VIDA COMO UM TODO é que poderemos nos REALIZAR COMO SERES HUMANOS.

Voltar


A organização pessoal como forma de administrar a própria vida

Costumamos gerenciar mal a nossa vida, esquecendo-nos de que a vida é um todo que não pode ser vista de forma fragmentada, pois que deve ser pensada e planejada em termos

  • pessoais,
  • familiares e
  • profissionais,

e organizada quanto aos aspectos

  • individuais,
  • espaciais e
  • temporais.

(THALENBERG, 2005)

Assim, quanto aos aspectos individuais há de se ter em mira, por exemplo, como cuidamos

  • da documentação pessoal (documentação organizada e de fácil localização) [Eletrônica, inclusive] e
  • da biblioteca pessoal (livros, revistas e recortes catalogados). [E também arquivos e diretórios eletrônicos]

Quanto aos aspectos espaciais, como limpamos e organizamos o

  • escritório pessoal, a mesa de trabalho, as estantes e armários. [E também o computador.] [1]

E, quanto aos aspectos temporais, pontos como estes:

  • objetivos definidos
  • priorização de atividades e rotina de cumprimento de tarefas e compromissos sociais e familiares
  • disciplina para leituras e estudos.

Tudo isso está interligado, e não pode ser examinado separadamente. E, diga-se, desde logo, que gerenciar o tempo pessoal não se trata de simplesmente aplicar umas tantas técnicas, de forma inflexível, automática ou mecânica — e está tudo resolvido. As técnicas não funcionam por si mesmas. A questão é mais complexa, não  obstante as técnicas tenham sua utilidade, conforme se verá, desde que não sejam vistas como receitas prontas nem panaceias para solucionar todo e qualquer caso.

Desse modo, a solução do problema do gerenciamento do tempo, passa, pois, pela organização pessoal — a grande chave da produtividade — ou seja, a capacidade individual de organizar e gerenciar a vida — sempre como um todo, repetimos.

A organização pessoal se desdobra em

  • autoconhecimento e 
  • gerenciamento pessoal.                              

Assim, temos de primeiramente saber QUEM SOMOS e COMO SOMOS, examinando os nossos

  • hábitos
  • tendências
  • valores
  • características pessoais e
  • comportamentos.          

[ULAF, 2005 (a)]

Depois, num processo de autodescoberta, temos de nos perguntar:

  • como utilizamos o nosso tempo?
  • o que não nos satisfaz?   
  • o que desejamos mudar?

E, em seguida, buscar os motivos pelos quais temos sido pouco produtivos. Certamente estes aspectos surgirão:

  • dificuldade em lidar com a interferência de fatores externos,
  • má administração do tempo disponível,
  • não sistematização das atividades, o que faz se gastar mais tempo do que o necessário para realizar algo e a
  • influência de hábitos negativos.

[ULAF, 2005 (b)]

A confirmar estas palavras de ROSA KRAUSZ:

A inadequada administração do tempo gera baixa produtividade, atrasos, tensão, angústia, desmotivação, desgaste físico e emocional, impedindo a otimização das capacidades gerenciais.

[1] O computador é nosso escritório; o e-mail, nossa mesa. 

Voltar


Organização pessoal e administração do tempo: cada um, cada um!

Todas as vezes que falamos de organização pessoal e administração do tempo, somos levados a crer na existência de padrões, ou  de um “tamanho único” aplicável a toda e qualquer pessoa. Claro, isso não existe, mas acabamos convencidos de que o “problema” somos nós e que somos “incapazes” de sermos disciplinados e eficientes.

Para tal caso, vale citar antiga lição de minha avó italiana, que sempre dizia: “Cada um, cada um, meu filho!”, para nos advertir acerca das diferenças individuais e do modo de ser próprio de cada pessoa.

Nesse sentido, é bom conhecer a obra ORGANIZE-SE!, de SUNNY SCHLENGER e ROBERTA ROESCH. Elas produziram excelente livro sobre como administrar tempo e espaço de forma eficiente, respeitando o estilo pessoal das pessoas.

Escreveram as autoras:

Provavelmente você tenha enfrentado problemas quando lhe disseram para seguir técnicas padronizadas de organização de tempo e espaço como estas:

  • Use os papéis somente uma vez.
  • Não use pequenos pedaços de papel.
  • Anote tudo em uma caderneta.
  • Anote tudo em um caderno grande.
  • Mantenha sua mesa limpa.
  • Termine o trabalho antes de começar outro.
  • Evite distrações

Seus problemas surgem porque essas técnicas básicas provavelmente não sejam ideais para as suas necessidades. Por exemplo, se você é impulsivo, em vez de ponderado, ou desleixado, em vez de cuidadoso, seguir regras padronizadas e rígidas nunca será aquilo que você mais deseja, em casa ou no escritório.

[SCHLENGER & ROESCH, 1992]

Em suas pesquisas, as autoras constataram que as pessoas têm pontos comuns, que correspondem a dez estilos operacionais diferentes na forma de administrar o tempo e o espaço:

            Tempo:

Saltador ► Eles gostam de ter muitos “ferros em brasa” e de trabalhar em diversas tarefas ao mesmo tempo, mas pulam constantemente de uma tarefa para outra, sem completar nenhuma delas.
Perfeccionista  Eles acham que podem fazer tudo, mas ficam tão envolvidos em tentar fazer tudo certo que, com frequência não conseguem executar os projetos em tempo. Mesmo quando terminam um trabalho, eles raramente ficam satisfeitos com os resultados.
Alérgico a detalhes  Preferem formular planos a executá-los; portanto, depois que começam um projeto, mal conseguem implantá-lo.
Zé-do-Muro  Eles deixam tudo ao acaso, porque têm dificuldades para tomar decisões e nunca sabem se tomarão a decisão certa.
Protelador  São entusiasmados, deixam tudo para a última hora e normalmente necessitam de pressão externa para completar uma tarefa no prazo fixado.

Espaço:

Tudo para Fora  Eles trabalham melhor quando tudo aquilo de que necessitam está à sua frente e acham que é uma perda de tempo guardar as coisas em gavetas e armários se vão usá-las novamente.
Nada para Fora  Detestam ver desordem; portanto, ter uma mesa limpa e tirar as coisas de vista os faz sentir como se estivessem no controle da situação.
Arrumador  Eles confundem arrumação com organização e acreditam que estão se organizando quando sua papelada está arrumada em pilhas perfeitas.
Guardador  Têm uma compulsão por guardar, porque alguma coisa pode vir a ser necessária um dia, alguém poderia ver uma utilidade nas coisas que guardam ou porque não sabem mais o que fazer com aquilo.
Desajeitado  Estes são totalmente desorganizados e acreditam que têm coisas mais importantes e criativas para fazer em suas vidas do que arrumações.

[SCHLENGER & ROESCH, 1992]

Voltar


 Instrutor Guima

E você, caro(a), qual é o seu estilo?

 Refletir sobre isso vai ajudá-lo(a) a elaborar um modo próprio de organizar-se ― sem angústia, sem autocobrança, sem perfeccionismo.

 Os textos abaixo vão ajudá-lo nessa reflexão. Bom trabalho!


Textos para reflexão

Uma das falsas dicotomias da vida moderna é a que separa a vida doméstica da profissional. Muitos acreditam que precisamos de um conjunto de qualidades em um caso e de um conjunto diferente no outro. Entretanto, isso não é verdade. A capacidade de resolver problemas, por exemplo, pode ser de grande valia para a nossa vida pessoal, e superar o estresse e a ansiedade pode ser importante para nosso trabalho. Ser justo com você mesmo e com os outros contribui para melhorar os relacionamentos pessoais e profissionais. A depressão é uma causa comum de infelicidade e também reduz a produtividade no trabalho.

...........................

Livros volumosos e cursos extensos são devotados ao gerenciamento do tempo; o princípio central, no entanto, é simples, embora profundo: use o tempo para fazer as coisas a que você dá valor ou que o ajudem a atingir seus objetivos. Não se trata de um convite ao egoísmo. Não é que você vá se restringir a fazer apenas o que é do seu interesse sem se importar com mais ninguém. O altruísmo leva algumas pessoas a dedicar conscientemente muito tempo a ajudar os necessitados; para elas, isso é uma coisa importante e um dos seus objetivos primordiais.

Todos temos que admitir que perdemos tempo demais com atividades que pouco ou nada significam para nós nem contribuem para alcançarmos nossas metas. Por que isso ocorre? A tendência é  atribuirmos o fato à falta de força de vontade, à preguiça ou à baixa eficiência. Mas, embora tais fatores possam influir até um certo ponto, raramente constituem a razão principal. A razão básica, mais importante que todas as outras somadas, é que não definimos nossos valores e nossos objetivos.

(GILLAIN BUTLER & TONY HOPE. Guia para o domínio da mente [Manter o controle de si mesmo e do seu tempo]


Somos escultores de nossa própria existência; esculpimos nosso destino através das pequenas coisas que fazemos diariamente e moldamos o nosso caráter através dos hábitos que adquirimos.

Para mudar o seu destino, mude um pequeno hábito de cada vez.

Nossas crenças e atitudes moldam a nossa realidade.

(TRINIDAD HUNT – Aprender a Aprender)


Aproveite cada minuto de sua jornada, pois na vida cada jornada é única. Não há uma segunda chance para ninguém. Ademais, é preciso desenvolver a sabedoria de se usar bem o tempo. Ele não costuma perdoar os que com ele não sabem trabalhar. Ele não sabe esperar. Passa a cada segundo. E tem o poder de transformar, rapidamente, o segundo do presente num fato passado. Para cada um deles fica sempre a pergunta: o que ficou? Isso nos remete para outras mais, mas destaco uma apenas: o que temos feito dos segundos, dos minutos, das horas, das semanas, dos meses e dos anos das nossas vidas?

(MARIA DE FÁTIMA GUERRA DE SOUZA)

Voltar


Decidindo sobre as coisas fundamentais da vida

Uma crença não é meramente uma ideia que a mente possui. É uma ideia que possui a mente.

(ROBERT BOLTON)


Como se vê dos textos acima, precisamos ter clareza dos valores que professamos e, com base neles, eleger os nossos objetivos. Valores são as nossas crenças, e são eles que regem nossas atitudes, nosso comportamento.

Quando tomamos consciência dos nossos valores, isto é, das coisas que acreditamos ser realmente importantes, podemos decidir sobre que tipo de pessoa queremos ser, que tipo de coisas queremos realizar. Esses são os nossos objetivos.


Atividade Prática

 Instrutor Guima

Façamos um exercício, para compreender bem esse ponto.

Pense na seguinte questão:

  • Quando morrer, como gostaria de ser lembrado pelos seus familiares?
  • E pelos seus amigos?
  • E pelos seus colegas de trabalho?

Para responder a si mesmo, faça um brainstorm e liste todas as coisas REALMENTE importantes para você, e depois as classifique em três grupos: ESSENCIAIS, IMPORTANTES e ACIDENTAIS.

ESSENCIAL é aquilo que eu DEVO fazer em primeiro lugar, “imediatamente já”. Não posso esperar. Não posso deixar para depois. É a coisa que, naquele momento, mais me levará em direção ao meu objetivo.

IMPORTANTE é aquilo que DEVO fazer depois que eu já tiver o que eu havia considerado Essencial. Importante é a segunda coisa que devo fazer. Ela contribuirá muito para meu objetivo, mas antes, devo fazer o Essencial.

ACIDENTAL é aquilo que eu só DEVO fazer depois que eu tiver feito o que eu havia considerado Essencial e Importante. É o que eu devo fazer em terceiro lugar.

(LUIZ ALMEIDA MARINS FILHO. Administrar Hoje [“Não dá tempo!”] )

Filosoficamente falando, todas as coisas terão o seu momento de realização. Assim, determinada coisa que hoje eu classifico como Acidental, poderá amanhã ou depois ser a coisa mais Essencial a fazer. Por isso o verbo é sempre “dever” e não “poder”. Eu devo fazer, só que em ocasião propícia, oportuna, frente aos meus objetivos.

(LUIZ ALMEIDA MARINS FILHO. Op. cit.)

Tudo o que você fizer a seguir deverá ser em direção aos objetivos. Ou seja, deverá fazer coisas que contribuam para os seus objetivos, compatibilizando ações  versus  objetivos.

Como a vida possui limitações e o tempo para fazer as coisas é “irrecuperável, ineslático e irreversível”,

Fica claro que não podemos fazer tudo e que nem devemos desperdiçar nosso tempo pulverizando ações que não levem diretamente ao nosso objetivo determinado.

(LUIZ ALMEIDA MARINS FILHO. Op. cit.)

Para não pulverizar, devemos selecionar, isto é, priorizar aquilo que julgamos essencial. 

Essa seleção das coisas que devemos fazer “agora” ou “imediatamente já” e as coisas que devemos deixar para depois é que constitui, na verdade, o segredo da organização do tempo.

(LUIZ ALMEIDA MARINS FILHO. Op. cit.)

Voltar


Prioridades

 Instrutor Guima

E como priorizar?

Os textos seguintes poderão ajudá-lo.


É a coragem, mais que a análise, que determina as regras verdadeiramente importantes para identificar as prioridades:

  • veja o futuro, em contraposição ao passado;
  • focalize a oportunidade, mais do que o problema;
  • escolha sua própria direção ― em vez de seguir os outros; e
  • aponte alto, aponte para alguma coisa que faça diferença, em vez de escolher algo que seja “seguro” e fácil de fazer.

(PETER F. DRUCKER. O Gerente eficaz. [Ele conhece o seu tempo]

Mas a tarefa não é estabelecer prioridade. Isso é fácil; qualquer um pode fazê-lo. A razão por que tão poucos gerentes conseguem concentrar-se é a dificuldade de estabelecer “posterioridades” ― isto é, decidir que tarefas não atacar ― e de se manter na decisão tomada.

(PETER F. DRUCKER. O Gerente eficaz. [Primeiro as primeiras coisas]

Administrar o tempo não é uma questão de ficar contando os minutos dedicados a cada atividade: é uma questão de saber definir prioridades. Provavelmente (numa sociedade complexa como a nossa), NUNCA vamos ter tempo para fazer tudo o que precisamos e desejamos fazer. Saber administrar o tempo é ter clareza cristalina sobre o que, para nós, é mais prioritário, dentre as várias coisas que precisamos e desejamos fazer — e tomar providências para que essas coisas mais prioritárias sejam feitas, sabendo que as outras provavelmente nunca vão ser feitas (mas tudo bem: elas não são prioritárias).

(Eduardo Chaves. Administração do Tempo)

Voltar


Você conhece sua missão

Uma visão sem tarefa não passa de um sonho. Uma tarefa sem visão é trabalho monótono.

Uma visão com uma tarefa é a esperança do mundo..

 (Inscrição na Igreja Inglesa de Sussex – 1730 d.C.)


 Instrutor Guima

Minhas(meus) caras(os):

Abaixo, alguns textos para vocês refletirem sobre sua missão pessoal.


Textos para reflexão

A visão será um fator crítico, pois ela é a ponte entre este mundo e o mundo das possibilidades. É a crisálida que oferece a esperança de vôo, o gênio que há em nós e que aguarda o momento de realizar-se.

...........................................................

Nesse caminho da transformação, a visão gera a nossa missão que incita a visão do estágio de pensamento ou de sonho para o estágio da ação ou atividade. Quer de âmbito pessoal, organizacional, nacional ou planetário, a visão tem o poder de nos enaltecer e proteger contra os choques e a mediocridade do dia a dia. É uma excepcional motivadora, capaz de levar um indivíduo ou um grupo de pessoas a um lugar que nunca alcançaram. Torna as tarefas suportáveis, a persistência tolerável, e dá um enorme senso de alegria ao trabalho que precisa ser executado.

(TRINIDAD HUNT – Aprender a Aprender)


Visão, missão e valores pessoais

Vejam a a PARTE A — O tripé do planejamento estratégico pessoal — do artigo Planejamento Estratégico Pessoal, de Tom Coelho.


No livro A qualidade é pessoal, os autores Roberts Harry e Bernard Sergesketter falam de como este último — Sergesketter — estabeleceu, ainda muito jovem, sua visão, missão e valores pessoais. Confiram:

Ocorreu-nos que a mesma reflexão cuidadosa que pode conduzir a declarações organizacionais como as da Motorola e da AT&T pode ser aplicada no nível pessoal. Ao pensar a respeito de preparar sua Lista de Verificação da Qualidade Pessoal, poderá ser útil estabelecer sua visão pessoal, sua declaração de missão pessoal e seus valores pessoais. Quando Sergesketter tinha dez anos, o médico da sua família delineou uma visão que ele adotou. Sua declaração de visão é:

Irei me empenhar para levar uma vida equilibrada, gastando meu tempo e minha atenção nas áreas dos quatro pontos da cruz a seguir:

                                                    

Sua declaração de missão é:

Levar uma vida espiritual rica e conduzir-me de maneira altamente ética em todos os assuntos; amar e cuidar dos membros de minha família até o máximo de minhas capacidades; executar meu trabalho com a mais alta qualidade e tratar meus associados com respeito; manter amizades que me trazem alegria e felicidade; manter minha saúde através de dieta e exercícios adequados; divertir-me regularmente; e não me levar demasiado a sério.

A declaração de valores de Sergesketter é:

Comprometo-me com estes valores para guiar minhas decisões e meu comportamento:

  • Respeito pelos outros: Tratar todas as pessoas com respeito e dignidade em todas as ocasiões.

  • Integridade: Honestidade em todos os procedimentos com os outros e comigo mesmo.

  • Compromisso: Aplicação de minhas energias e capacidades às pessoas e organizações com as quais tenho obrigações.

  • Excelência: Esforçar-me sempre para ser o melhor que eu puder ser.

Escrever suas próprias declarações pessoais irá ajudá-lo a criar sua Lista de Verificação da Qualidade Pessoal inicial, servir como guia para quando você modificá-la ao longo do caminho e prover uma excelente oportunidade para refletir sobre as coisas mais importantes em sua vida.

(HARRY V. ROBERTS & BERNARD F. SERGESKETTER. A qualidade é pessoal.)


  • Veja a Visão, a Missão e os Valores pessoais de Tom Coelho (educador, conferencista e escritor). Aqui: http://goo.gl/NWsBIc

“Mas o que É que Eu Faço se Não Tiver Controle sobre Minha Vida”

Essa é objeção procedente. É triste que em nossa sociedade ocorram com frequência situações como a que foi descrita. Certamente somos obrigados a empregar muito do nosso tempo fazendo coisas pouco divertidas e às quais não damos valor. O princípio de gerenciamento do tempo mostra, no entanto, que só é razoável empregar-se o tempo dessa forma quando é necessário para a realização de um dos objetivos de longo prazo. Se a única maneira de ganhar a vida no momento é executando um trabalho inexpressivo e desagradável, não nos resta alternativa, pelo menos por algum tempo. Mas é preciso que nos certifiquemos de que realmente não existem outras possibilidades naquele momento.

(GILLAIN BUTLER & TONY HOPE. Guia para o domínio da mente [Manter o controle de si mesmo e do seu tempo])


Equilíbrio pessoal

Marco Túlio Zerlotini, de 33 anos, coordenador de comunicação externa de um banco em Belo Horizonte conta que investe (...) para ser o profissional competente que o mercado quer. O maior investimento, entretanto, que muitos profissionais negligenciam, é no equilíbrio pessoal, nas relações com a família e em outras atividades desenvolvidas paralelamente ao trabalho (...) Assim, a tranquilidade e a satisfação que tem fora do trabalho acabam influenciando suas atitudes no ambiente profissional, na coordenação de sua equipe com mais humanidade, motivação e exploração de competências.

Há dez anos, Marco Túlio também atua como produtor cultural e atualmente está dirigindo um espetáculo teatral. “Essa experiência em produção e direção me ajudou a desenvolver habilidades importantes, além de ser uma paixão, um prazer. Como não é possível dissociar a vida pessoal da profissional, invisto nas duas e o resultado tem sido muito bom”, considera.

(VANESSA JACINTO. Para se manter no mercado. Estado de Minas, Caderno Emprego. 3.07.2005)

Voltar


Organizando...

O local de trabalho

- Método dos quatro quadrantes

A desorganização e as “pilhas” ― de processos, de documentos, de revistas, de e-mails ― consomem a “pilha” de qualquer um. Mas como a vida é um “todo”, as pilhas também se acumulam na vida pessoal: livros para ler, roupas para passar, contas e documentos para organizar.

E se o seu local de trabalho estiver assim algo como a imagem abaixo:

Fonte: Sunny Schlenger & Roberta Roesch. Harbra, SP, 1992.


é preciso urgente organizá-lo, pois se “você não souber onde pôr a mão na massa em seu trabalho, desperdiçará o tempo procurando coisas e criando caos em seu cérebro”.

Você deve ter um método de organização pessoal, mas se quiser conhecer a “regra de Eisenhower”, conhecido como método dos quatro quadrantes, utilizado por diversos presidentes americanos, veja esta síntese (com adaptações) extraída do livro Simplifique sua vida (KÜSTENMACHER & SEIWERT, 2004):

  1. Numa mesa vazia, próxima da mesa de trabalho, divida o espaço em 4 áreas.
  2. Depois, trabalhando em sentido horário, apanhe cada um dos expedientes sobre sua mesa de trabalho, e distribua-os da seguinte forma:

a) Jogar fora: Você se surpreenderá com a quantidade de coisas inúteis sobre sua mesa

b) Delegar: Selecione aquilo que você pode repassar aos membros de sua equipe

c) Resolver: Ponha aqui o que você deve resolver nos próximos dias/semanas

d) Agir: Resolva, imediatamente, por telefone/e-mail, ou arquive, assuntos que requerem ações instantâneas.

O método dos quatro quadrantes possui três regras rígidas:

  • Não forme pilhas intermediárias
  • Apanhe cada papel/processo/expediente apenas uma vez
  • Não crie uma quinta ou sexta pilha.

Voltar


Material organizado

O livro Como administrar o tempo, da Série Sucesso Profissional (Publifolha, SP, 1999), resume numa página este bom método de organização do local de trabalho:

Fonte: Como administrar o tempo. Série Sucesso Profissional. Publifolha, SP, 1999.


O fluxo de trabalho

Feita a “arrumação” da mesa de trabalho, o próximo passo é gerenciar o fluxo de entrada/saída de expedientes (documentos/mensagens/processos). Vejamos o diagrama fluxo de trabalho, (com adaptações)apresentado por David Allen, no livro Produtividade Pessoal (ALLEN, 2001).


Linkoteca

Artigos

E-book


Referências

ALLEN, David. Produtividade Pessoal – A arte da produtividade sem stress. Rio de Janeiro, Editora Campus, 2001

BUTLER, Gilain; HOPE, Toni. Guia para o domínio da mente. Campus, Rio de Janeiro, 1997

DRUCKER, Peter. O gerente eficaz. Editora Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, s/d

JENSEN, BILL. O guia da simplicidade. Rio de janeiro, Editora Elsevier, 2004

KÜSTENMACHER, Werner Tiki; SEIWERT, Lothar J. Simplifique sua vida. São Paulo, Editora Fundamento, 2004

KRAUSZ, Rosa A. Administração eficaz do tempo. TPD/IOB. São Paulo, IOB, s/d

MARINS FILHO, Luiz Almeida. Administração hoje.[Não dá tempo!] Harbra, SP, 1998.

SCHLENGER, Sunny & ROESCH, Roberta. Organize-se!. Trad. Nivaldo Montingelli Jr. São Paulo: Harbra, 1992.

FOLHA DE S. PAULO – Série Sucesso Profissional. Como administrar o tempo. São Paulo, Publifolha, 1999.

MENCONI, Darlene. Istoé – Edição 1850 – Em busca do tempo- Site da revista ISTOÉ— Visitado em 26.03.2005

THALENBERG, Marcelo. Tempo = Vida — Culpa ou Desculpa- Site palestrarte.com.br — Visitado em 28.03.2005

NEEDLEMAN, Jacob. O tempo voa- Apud Site de Franciane Ulaf— Visitado em 28.03.2005

ULAF, Franciane – Administração do tempo

Site da autora - Visitado em 06.04.2005 (a)

Site da autora — Visitado em 06.04.2005 (b)

Voltar


 


Publicado por ALGuimaraes em 01/10/2015 às 01h01

Os Curadores do Senhor R$20,00
Abigail [Mediunidade e redenção] R$20,00
Menino-Serelepe R$20,00